2017 pode ser um ano interessante para o mercado de jogos e um ano que trará algumas mudanças interessantes de acordo com o que apontam os rumores. 2017 também também pode vir a ser o ano em que os consoles portáteis como o conhecemos deixem de “existir”.

Desde 1980, ano de lançamento do primeiro Game & Watch,  a Nintendo vem praticamente dominando o mercado de portáteis. Houveram algumas  tentativas de concorrer com ela nesse segmento, mas excluindo o PSP, poucos tiveram algum sucesso, incluindo seu sucessor direto o PSVita que foi praticamente abandonado pela Sony. Se analisarmos o mercado de  portáteis desde sua origem até hoje, vamos ver claramente que ele passou por poucas transformações e mudanças, sendo a unica realmente significativa a adição de duas telas já no Game & Watch e repetido com sucesso no DS e 3Ds.

É, e você achando que as duas telas eram coisa do DS…

É incerto se a Sony irá lançar um novo  portátil depois do desapontamento do Vita que seria na teoria, um console mais potente que seu concorrente e por isso “agradaria mais aos fãs” como acontece entre os consoles de mesa; sabemos também que é praticamente impossível que outra empresa, como a Microsoft tente entrar nessa briga e ao que tudo indica, a Nintendo parece estar transformando seu próximo portátil em uma extensão ou parte de seu console de mesa com o NX, que pode vir a ser um hibrido.

O Vita era um console com potencial que infelizmente não deu certo. Como jogadores é uma pena ter visto isso acontecer.

O rumor a cerca do MH, não passa de um rumor e como demonstrado nesse poste: http://goo.gl/tOh75t ele poderia muito bem ser a parte portátil do NX. A Nintendo também parece ter unificado os times de desenvolvimento de jogos para consoles e portáteis para aumentar sua produção e apesar de ser cedo para afirmar qualquer coisa, é impossível negar que o os portáteis como conhecemos podem mudar drasticamente, deixando de ser uma plataforma separada, para se tornar parte de algo maior.

É incerto dizer como isso funcionaria e se seria essa uma evolução vantajosa a industria, mas não deixa de ser uma possibilidade. Se levarmos também em consideração que talvez a Sony não lance um portátil novo em alguns anos, faz sentido que a Nintendo não desenvolva um novo console portátil, se ela pode agrupa-lo a um mercado no qual ela precisa competir com urgência.

E vocês, o que pensam a respeito? Não deixem de comentar e expressar sua opinião.