Para começar, se existe algo que todos nós, fãs da Nintendo amamos, é o cuidado que a empresa possui com suas franquias, cuidado este que em dados momentos parecem até mesmo demasiados. Para quem acompanha os games da empresa desde o NES ou SNES sabe o que estou falando quando me refiro a isso.

Mas a grande questão é “Este cuidado nos trouxe franquias com décadas de história!”. E é exatamente sobre isso que irei comentar!

 

8 – Trilha Sonora

Não há como falar de Nintendo sem falarmos de suas trilhas sonoras, afinal, não existe um “Gamer” no mundo que não conheça as músicas das franquias da empresa.

Não irei falar de cada uma, pois isso será assunto para um outro post, mas entre as mais populares temos:

Mario Bros – NES

Donkey Kong – SNES

F-Zero – SNES

https://www.youtube.com/watch?v=XBuXfcFKAlo

 

7 – SIMPLICIDADE

Para quem conhece bem as franquias da Big N sabe que de simples e fácil elas não tem nada!

Ao contrário do que parecem inicialmente, games como Mario, Kirby, Yoshi Island, Pokemon e etc, possuem dificuldade e mecânicas fáceis no início, o que acaba facilitando o acesso e o interesse ao game. Porém, com o passar do gameplay, essas mecânicas e dificuldade aumentam progressivamente, mostrando que de fácil e simples os games só possuem o começo mesmo!

A grande questão é que muitos possuem o preconceito de que estes são games para crianças devido a arte gráfica das franquias, o que considero realmente uma pena, pois este preconceito faz com que o “Gamer” deixe de conhecer e jogar excelentes games e franquias da empresa.

6 – INOVAÇÃO

Ao contrário de que muitos “não adeptos” da Nintendo pensam, isso com certeza é um ponto muito evidente nas franquias, principalmente em Mario. Somente nesta franquia temos uma infinidade de coisas que foram implementadas que se tornaram referências para outras empresas, mas nesta parte dou destaque para tecnologias que se tornaram tendências no mercado, como por exemplo a implementação no direcional analógico para os games 3D com a chegada no N64, controles por movimento com o surgimento do Wii e telas touchscreen no NDS.

 

5 – RISCO

Como toda empresa que resolve revolucionar, em outras palavras, mudar os conceitos, a Nintendo sempre assumiu altos riscos em suas decisões, sendo que algumas delas acabaram prejudicando a empresa e outras deram a companhia pilhas e pilhas de dinheiro.

Como exemplo disso vou citar dois fatos, sendo o primeiro a opção em manter cartuchos no N64, o que afastou muitas produtoras devido ao custo de produção e fabricação dos cartuchos serem mais elevados e a tecnologia dos CDs permitiam a inserção de videos, que ficaram muito populares como CGs. Todavia, sabemos que houve um projeto em que Sony e Nintendo trabalharam juntas para criar um periférico para o SNES para leitura de CD, mas como um projeto similar da SEGA não rendeu bons frutos e devido a controversas entre Sony e Nintendo, o projeto acabou sendo cancelado e isso provavelmente afetou a decisão da empresa em não utilizar CDs no novo console.

O segundo exemplo foi o NDS e Wii, onde ambos consoles entraram para a história com records de vendas, uma biblioteca imensa de bons jogos e com novas tendencias para o mundo dos games, mesmo ainda sem muito apoio das produtoras terceiras.

 

4 – CRIATIVIDADE

Neste ponto quero ressaltar a criatividade para utilizar as novas tecnologias implementadas em seus novos consoles. É notável em muitos games das franquias da Nintendo o cuidado em tornar a experiência do jogador a melhor possível, dentro do que o console, o controle e suas tecnologias oferecem.

Como exemplo neste caso, gostaria de mencionar os games que utilizavam o chip MODE 7 no SNES, permitindo a criação de efeitos 3D no console 16bits que não possuia suporte nativo para esta tecnologia. Com isso tivemos games como Mario Rpg, F-Zero, Star Fox, Mario Kart e mais uma infinidade que fizeram um ótimo uso da tecnologia.

Mario Rpg - MODE 7
Mario Rpg – MODE 7

Não posso finalizar esta parte sem mencionar os controles do Mario Sunshine, que te apresentavam o segundo analógico do Cube como função para controlar F.L.U.D.D, sua máquina de água ou até mesmo equilibrar Mario em uma bola gigante com o controle na vertical em Mario Galaxy.

 

3 – Conservador

Algo que deixou muita gente empolgada em meados de 1996, foi a utilização de CGs para criação de cenas cinematograficamente bonitas, algo que seria inalcançável para se reproduzir no gameplay. Entretando, em minha opinião, alguns casos eram meio frustrante, pois quando aquela cena cheia de vida acabava, você via de novo aquele gráfico mais simples, mudando completamente a imersão que você tinha no jogo.

Como o N64 não suportava a utilização do recurso de CG, a Nintendo fazia todas as cenas dos games com o próprio game, sem mudança gráfica, sem mudança de perspectiva. Se pararmos para prestar atenção, ainda vemos isso em franquias como Zelda e Mario, o que mostra que os produtores mais antigos acabam sendo um pouco mais conservadores neste sentido.

2 – INVESTIMENTO

O quanto vale o investimento em uma franquia? É melhor eu sempre agradar os investidores ou parar pra pensar em algumas vezes nos fãs?

Já tivemos vários exemplos de empresas que lançaram games antes destes estarem completamente finalizados por pressão de investidores ou por qualquer que seja o motivo. Entretanto, na época do lançamento do Donkey Kong Tropical Freeze para o Wii U, faltando apenas algumas poucas semanas para sair o game, a Nintendo anunciou um Nintendo Direct e veio á público pedir desculpas pois o game seria adiado por cerca de 2 meses, pois alguns ajustes ainda precisavam ser feitos antes do seu lançamento. Vale ressaltar que o game seria lançado no Natal, época comercial mais forte para qualquer empresa do ramo.

Confesso que na ocasião fiquei extremamente chateado com a empresa, pois eu era um dos que já tinha feito a compra do game na pré venda, mas quando recebi o jogo e o único update que ele recebeu tinha menos de 70mb, fiquei muito agradecido, pois quem jogou sabe que o game é extremamente desafiador, é extremante belo visualmente, com ótimas trilhas sonoras e jogabilidade, além de nostálgico para qualquer fã da franquia.

01 –  Referências!

Se tem algo espetacular nas franquias da Nintendo são as referências e Easter Eggs em seus games.

Além de algo que muitos fãs adoram, isso serve como uma espécie de autopromoção ou como propagandas subliminares de suas próprias franquias.

A lista é bem grande, então para não prolongar irei falar apenas de três e futuramente faço um artigo somente sobre Earster Eggs.

Em Mario RPG (SNES), podemos encontrar Link em um INN

Link tirando uma soneca antes de salvar Hyrule
Link tirando uma soneca antes de salvar Hyrule

 

Em Zelda Ocarina of Time (N64), podemos ver quadros do game Mario 64 na parede do castelo de Zelda.

Princesas admiram grandes obras
Princesas admiram grandes obras

 

E a mais recente delas, que talvez você não tenha notado…. Na pista Ribbon Road (GBA) na DLC de Mario Kart 8, é possível encontrar um Yoshi de lã no cenário, fazendo menção ao Yoshi Wolly World, que na época ainda não havia sido anunciado.

Yoshi wooly world estava na nossa cara
Yoshi wooly world estava na nossa cara

 

 

É isso ae pessoal, obrigado pela leitura, se você gostou não esqueça de curtir nossa página no Facebook e compartilhar para ajudar nosso conteúdo!