Muitas vezes vocês nos viram falar sobre os famosos mitos que existiam nos jogos e que passávamos horas tenta descobrir, como era o clássico caso do Luigi em Super Mario 64. Decidimos abordar o tema outra vez, porém com a nostalgia de uma época que se foi e jamais retornará.

Me lembro de quando comprávamos uma revista e descobríamos que alguém em algum lugar havia jurado ter feito alguma coisa em determinado jogo. Era uma época onde a informação demorava a correr e assim que recebíamos a notícia, corríamos para nossos consoles para tentar repetir o feito. Horas eram gastas tentando descobrir como salvar um personagem da morte, como habilitar uma arma secreta ou até mesmo um personagem secreto! Sim Sr. Luigi, estou falando de você…

Talvez um dos mitos que mais deixou os jogadores em alvoroço foi o rumor de que era possivel deixar a Lara nua... Não preciso falar mais nada.
Talvez um dos mitos que mais deixou os jogadores em alvoroço foi o rumor de que era possivel deixar a Lara nua… Não preciso falar mais nada.

Geralmente esses mitos não passavam de mentiras que nos decepcionavam, mas no fundo rendiam inúmeras horas de diversão.  Muitas vezes eram essas buscas que nos faziam aprender mais sobre nossos jogos, que reuniam aquela equipe de investigadores mirins a la detetive Pikachu, prontos para desvendar o mistério! Eram momentos felizes que se foram.

Com o advento da internet, os mitos se disseminaram por um tempo, lembro que como um bom fã de Harvest Moon, passei horas tentando impedir que a carismática senhora Nina morresse em A Wonderful Life. Era triste vê-la falecer e não demorou para surgirem nos foruns rumores sobre como impedir sua morte e obviamente eles foram logo encerrados.

Por que??

Chegou um momento onde rumores surgiam da noite para o dia e alcançavam um número gigantesco de pessoas, mas com a mesma facilidade eles eram desmentidos. Não demorou para que a caça aos mitos acabasse e com ela nossa diversão. Hoje vivemos uma época em que eles foram trocados pelos bugs e glitches. Alguns deles engraçados ao ponto de valer a pena tentar descobrir como são feitos. É divirtido, mas não é a mesma coisa.

Às vezes me recordo dos bons tempos que se foram e quando olho para frente, tento imaginar o que mais iremos perder com o tempo.