DestaquesGeralNostalgia

E aí? Vamos jogar de 2?

Se você tem seus 30 anos (ou próximo disso) como eu tenho, algumas de suas melhores memórias estarão em jogar com os seus amigos utilizando a mesma TV. Momentos que marcaram seja jogando Street Fighter, Goldeneye 007, Mario Kart, Bomberman e outros tantos jogos que permitiam ao jogador ter a experiência de jogar videogame em grupo e se divertir muito mais do que se divertiria jogando sozinho. Se você tem essa saudade, convido você a ler este post e entender o porque estão matando o “Couch Multiplayer” (multiplayer de sofá) e porque isso representa um fato triste na história dos videogames. Então, aperte start e vamos jogar juntos!

Bora jogar de 2?

Quem teve a oportunidade de jogar videogames na década de 90 até meados dos anos 2000 sabe muito bem o que é a expressão “jogar de 2”. Essa expressão surgiu nas locadoras e fliperamas da época e era comumente dita quando você estava jogando um jogo sozinho e vinha alguém e pedia para compartilhar o jogo contigo. Porém, para fazer esse pedido ele já pegava o segundo controle e, apertando start, dizia: “bora jogar de 2?”, não esperava sequer você autorizar. Naquela época, isso era absolutamente comum e nos alegrava dividir o jogo com alguém (até porque isso costumava dizer que tínhamos alguém para dividir a conta).

Quem é dessa época sabe muito bem o que é dividir uma tela de 14 polegadas em 4 partes iguais só para poder jogar Goldeneye 007 no Nintendo 64. Era uma experiência única e não reclamávamos nem um pouco de ter que fazer isso! Cada um trazia um controle e a gente jogava pela quantidade de horas que a mãe permitia.

Havia casos em que a jogatina em grupo era uma estratégia para conseguir zerar um jogo. Acontecia que determinados jogos eram tão difíceis que “jogar de 2” era uma maneira de você não ter que jogar uma fase inteira só porque você perdeu todas as vidas, ou seja, enquanto você pegava um continue, o seu amiguinho continuava ali, lutando para salvar o mundo das forças do mal.

Para você ter uma ideia, a diversão de estar junto de amigos era tão grande que, até em jogos que não permitiam multiplayer, a gente dava um jeito. Cito como exemplo o tradicional “passa o controle” quando se perdia uma vida, uma luta ou, simplesmente, se passava de fase.

Infelizmente isso tem perdido, e muito, espaço com a internet e as bandas cada vez maiores. Digo infelizmente pois essa é uma experiência que acredito que todos deveriam passar.

Exemplos de jogos com multiplayer
Exemplos de jogos com multiplayer

Essa forma de jogar ainda existe atualmente, apesar de cada vez mais rara nos jogos atuais. Parece que as empresas estão investindo somente na experiência online em detrimento da presencial. Nesse ponto temos que dar total crédito à Nintendo, pois se tem uma produtora de jogos que investe no convívio das pessoas é ela. Por isso: muito obrigado Nintendo!

Uma nova premissa: jogar online

Sim, é uma nova premissa se você levar em consideração que estão tirando dos players até o modo campanha. Alguns jogos não trazem mais esse modo ou trazem, quando muito, uma campanha extremamente curta, pois o foco está no multiplayer online. Podemos citar exemplos como Star Wars Battlefront (que é exclusivamente online) e Splatoon (que possui modo campanha curto), além dos tradicionais MMORPGs.

Veja bem, não estamos dizendo que o multiplayer online é ruim ou que ele não deveria existir. Estamos dizendo que as produtoras estão matando o multiplayer cara-a-cara. Podemos citar o Halo 5 lançado para XBox One que retirou a tela dividida mantendo o multiplayer somente online. Uma pena!

Star Wars Battlefront decepcionou muita gente por não ter campanha offline.
Star Wars Battlefront decepcionou muita gente por não ter campanha offline.

Mas porque está acabando?

Infelizmente a resposta uma das respostas a esta pergunta é: dinheiro. Não estamos dizendo que isso seja ruim, empresas tem que dar lucro até para fazer novos investimentos. Mas há que se tomar cuidado quando uma empresa que atua no ramo de entretenimento mata a diversão de um produto simplesmente para ter maior lucro. Ora, se ela é do ramo de entretenimento, deveria fornecer cada vez mais diversão, mas não é o que ocorre.

Vamos identificar abaixo os pontos em que as empresas viram que o multiplayer online seria mais lucrativo do que o offline:

  • Multiplayer local representa a venda de uma única licença de jogo para várias pessoas jogarem juntas. Por outro lado, se você oferece somente o multiplayer online, você necessariamente obriga a todas as pessoas a comprarem licenças do seu jogo. Isso quer dizer que, antes você tinha uma licença vendida para quatro pessoas jogando simultaneamente e agora você tem 4 licenças vendidas para 4 pessoas jogando simultaneamente.
  • Cobrança de taxa para jogar online. Geralmente é cobrada uma taxa extra para você jogar online. Multiplique essa taxa pelo número de jogadores jogando? Essa taxa não existia para o multiplayer local.
  • Jogos exclusivamente online tem um custo reduzido já que a empresa não precisa programar a Inteligência Artificial (um dos itens de maior complexidade na hora de se fazer um jogo).

Mas nem só de lucro vive essa decisão:

  • Quando você tem um multiplayer local você exige mais recursos do seu console, o que determina um pouco de queda na qualidade gráfica do jogo e do framerate. Em tempos de guerra entre consoles, as produtoras estão se agarrando a tudo aquilo que possa garantir uma nota alta. A queda de qualidade gráfica e de framerate são dois quesitos que podem “puxar” a nota para baixo. Apesar de esses problemas não serem recentes (na verdade eles sempre existiram), agora parece que a preocupação está muito maior.
  • Devido a falta de tempo que as pessoas têm alegado hoje em dia, as empresas veem o desenvolvimento de multiplayer offline como sendo algo dispensável. As pessoas não tem interagido presencialmente, estamos sempre vidrados em nossos dispositivos, mesmo quando as pessoas estão do nosso lado. Por isso, estamos vivendo uma era de individualidade e as decisões das empresas desenvolvedoras reflete essa era!
new_super_mario_bros_2_coin_block_head
Ahhh o dinheiro! Quem não gosta, não é?

Empresas mercenárias! Só querem dinheiro! Nunca mais compro jogos com multiplayer online! Vou xingar muito no Twitter!

Não faça isso ainda! Você poder se divertir sem precisar de ter nenhum amigo por perto é algo excepcional. Ora, sabemos que a Inteligência Artificial de muitos jogos deixa a desejar, tornando a experiência para usuários mais avançados um pouco frustrante. Outra grande vantagem é que o modo online permite a independência dos players, ou seja, você pode jogar tanto contra pessoas totalmente desconhecidas quanto com amigos conectados à rede mundial de computadores. Além disso, você pode jogar com alguém 24 horas por dia.

Porém, o multiplayer online possui algumas desvantagens. Abaixo citaremos uma a uma:

  1. A primeira é exatamente a distância entre os players. Sabe aquela “zoada” por ter feito um golaço no futebol, ou por ter feito aquela ultrapassagem magnífica na última curva, ou então por ter ganho de Perfect o último round? Pois é, isso se torna quase impossível no modo online. Muitas vezes você sequer conhece a pessoa com quem está jogando, isso torna a experiência cada vez menos pessoal.
  2. Sujeições aos LAGs (Latency at game). Lags são aquelas pequenas quebras de continuidade que sofremos de vez em quando. Você já deve ter sofrido isso alguma época da sua vida gamer. É aquele momento em que você dá um tiro em algum oponente supostamente parado e de repente ele já não está mais lá. Pois é, jogar em rede tem essas coisas. Você está sujeito às instabilidades na rede (tanto de sua casa quanto da Nintendo, Sony, Microsoft, Steam, etc).
  3. Imagine o seguinte: você compra um jogo hoje que é exclusivamente online. É um jogo que você gostou muito, você se diverte durante alguns poucos meses, porém de uma hora para outra os players começam a sumir. Pois é! Você fica sujeito à disponibilidade de jogadores e à manutenção daquele jogo nos servidores das empresas. Tem muitas empresas que após um período de tempo tiram a funcionalidade online dos jogos, tornando o seu jogo um lixo eletrônico.
  4. Jogar com seu irmão ou amigo em casa? Nem pensar! Só se comprar outro console! Você não ter o modo offline é ruim pois você terá que ter 2 tvs e 2 videogames em casa caso queira jogar com mais alguém.

miiverse

Ah-rááá! Eu sabia! Jogar online é ruim! Só vejo desvantagens agora! Quero jogar só com amiguinhos, nunca mais vou jogar nada online! Vou postar isso no Facebook.

De novo: não é bem assim!

Tá certo que reunir amigos em sua casa, ligar o videogame e se divertir juntos é uma das coisas mais legais que existem nesse mundo. Você simplesmente não vê o tempo passar. É verdade que você dar uma goleada no seu amigo e ele estar ali, do seu lado, não tem preço. É fato que no Mario Kart você esperar ele pegar a primeira colocação e jogar-lhe um casquinho azul perto da última curva é algo inesquecível. Em geral, a diversão é garantida quando você está perto dos seus amigos jogando seja em modo cooperativo, seja em modo competitivo. Por isso, a principal vantagem nessa modalidade é que você e seu amigo se divertem juntos e, vai por mim, uma risada dada com os amigos é mais divertida do que uma risada solitária.

No entanto, assim como o modo online, temos alguns pontos negativos a destacar aqui também:

  1. Necessidade de ter alguém do lado pra jogar. Como dito acima, muitas vezes a IA do jogo é muito limitada e você simplesmente não tem ninguém disponível pra jogar naquele momento.
  2. Tela dividida às vezes atrapalha. Em jogos que utilizam esse artifício, você tem uma redução da área da tela e isso pode atrapalhar a visualização de áreas importantes do jogo tornando, se os desenvolvedores não tomarem cuidado, a experiência bem frustrante.
  3. Conforme citado anteriormente, muitos jogos apresentam queda de qualidade gráfica e de framerate.
Jogar com amigos é sinônimo de boas risadas
Jogar com amigos é sinônimo de boas risadas

Então, qual eu xingo? Me perdi! Quero algo pra postar no Facebook e no Twitter!

Como visto acima, as duas formas de jogar em grupo são boas, mas têm os seus pontos negativos. Existem experiências que só podem ser reproduzidas jogando com muitas e muitas pessoas online e existem experiências que só podem ser reproduzidas com poucas pessoas ao seu lado! O ideal então é que tenhamos as duas formas de jogar disponíveis para nós escolhermos, de forma que podemos usufruir de todos os benefícios de ambas.

O problema de alguns jogos hoje em dia é que possuem apenas o multiplayer via internet e se esquecem do multiplayer presencial e vice-versa. Um modo não é impeditivo para a existência do outro e temos vários exemplos para isso: Mario Kart 8, Halo (exceto o 5), Mario 3D world, etc. Adoramos jogar online também, mas pedimos que não matem o multiplayer local, pois queremos nos divertir com nossos amigos em nossas casas! No caso de Mario Kart 8 do Wii U a Nintendo foi além e permitiu você combinar os dois modos, ou seja, jogar com um amigo do seu lado desafiando outras pessoas ao redor do mundo.

Um outro exemplo de coexistência é o Splatoon! Ele permite que vc jogue online, mas também permite o offline. Esse último caso é genial, já que utiliza a tela do gamepad para o segundo jogador, sem ser necessária a divisão da tela principal! E isso é tão divertido!

A meu ver, debater queda gráfica ou framerate é algo tão superficial perto da diversão que o multiplayer presencial gera que deveria ser banida dos reviews! Acredito que deveríamos encorajar desenvolvedores a investir tempo na criação de experiências inovadoras para aumentar a interação social e, dessa forma, mostrar à sociedade que, além de entretenimento, o videogame é uma ferramenta que o indivíduo pode usar para criar seus círculos de relacionamentos. Este é o motivo de consoles da Nintendo terem sido escolhidos por mim em vez dos outros, pois quero viver essas experiências novamente. Quero ter a minha família interagindo. De novo: aqui cabe um agradecimento à Nintendo por ainda acreditar nessa ideia.

E aí? Bora jogar de 2? Tente a experiência, saia do modo online, compre jogos para diversão presencial e interaja com as pessoas. A interação presencial é que torma os nossos círculos de amizade cada vez mais fortes. Não vamos deixar o controle 2 morrer por causa de um modo extremamente conectado. Viva a experiência multiplayer presencial, esse é um conselho que eu te dou! Outro conselho é: use filtro solar! Hehehe.

É isso pessoal, espero que tenham gostado! Se gostou do artigo, compartilhe, comente, participe! Essa também é uma experiência multiplayer entre o site e você leitor!

Chame os seus amigos e divirta-se.
Chame os seus amigos e divirta-se.
Gostou? Então compartilhe!

Tovar

Nintendista desde os 8-bits, pulei somente a geração GameCube (que recuperei com o Wii). Jogo em qualquer plataforma. Um fã de The Legend of Zelda, Donkey Kong, Mario, Mega Man, e de outros grandes nomes da indústria.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *