Um belo dia, o lendário game designer Shigeru Miyamoto estava cuidando de seu jardim, um de seus vários hobbies, e imaginou pequenas criaturas correndo por entre as plantas. Assim, surgiu um dos mais originais jogos da Nintendo. Apesar de ser pouco conhecido, Pikmin é genial em vários de seus aspectos, mesmo com apenas 4 jogos em quase 20 anos de franquia. Depois de 7 anos de seu último lançamento em um console de mesa, Pikmin 3 é relançado em uma versão Deluxe para Nintendo Switch, com poucas novidades, mas muito bem-vindas. É sobre ele que falo aqui hoje.


Ficha Técnica

Título: Pikmin 3 Deluxe

Plataforma: Nintendo Switch

Data de Lançamento: 30/10/2020

Tamanho: 6.5GB

Desenvolvedora/Publicadora: Nintendo

Jogadores: 1-2

Save na nuvem: Sim

Em português: Não

Gênero: Aventura, Estratégia, Puzzle

Preço no Lançamento (US): US$ 59,99


 

História

Em um distante planeta chamado Koppai, seus habitantes conseguiram esgotar todos os recursos naturais. Em um período de muito racionamento e fome, três intrépidos aventureiros receberam a complicada missão de coletar recursos em outro planeta. Assim, eles partem para o espaço, até que encontram o planeta PNF-404, mais conhecido como Terra. Ao entrarem na atmosfera deste planeta, eles perdem o controle de sua nave ao mesmo tempo em que são mandados cada um para um local diferente. A nave não sofreu muitos danos, mas vários de seus componentes foram perdidos, inclusive um que sua ausência a torna incapaz de fazer viagens espaciais.

A aventura começa com o capitão, que nota pequenas e inicialmente tímidas criaturinhas, que se mostram extremamente úteis quando em conjunto. Assim, os aventureiros, com ajuda das criaturinhas chamadas Pikmin, devem se encontrar e recuperar todas as peças da nave, enquanto coletam recursos para seu sustento e de seu planeta natal.

Ao longo do jogo, os personagens encontram algumas notas e logs, que apresentam um pouco sobre o universo da franquia e dão dicas de jogabilidade.

A história é contada ao final de cada dia, em que as conquistas são resumidas e, caso a tarefa atual tenha sido concluída, aparece outra. Mas, além dessas pequenas tarefas, como resgatar um companheiro ou verificar algum sinal estranho,  o jogo sempre deixa claro que a missão principal dos aventureiros é coletar recursos para seu planeta natal. Os recursos são frutas, então serão muitas variedades que o jogador irá pegar.

Pode parecer, e é, meio simplório o enredo do jogo, mas ele é contado de uma forma que anima o jogador a ter ao menos uma nova conquista por dia. No fim das contas, basicamente os companheiros devem coletar recursos e irem embora do planeta.

Jogabilidade

Lá em cima falei que o jogo é genial, certo? Pois é, ele pode ser simples e objetivo em sua história, mas o brilho do jogo está na sua jogabilidade. Primeiramente, vale afirmar que a jogabilidade da franquia Pikmin se trata de Estratégia em Tempo Real ou, no original em inglês, Real Time Strategy (RTS).

Algumas pessoas podem achar estranho, lembrando que o gênero RTS possui jogos como Starcraft e Age of Empires. Porém, Pikmin é, de fato, um jogo de Estratégia em Tempo Real. Isso se dá por conta do intenso gerenciamento de recursos e unidades controláveis.

Em Pikmin 3 Deluxe o jogador controla três personagens, Alph, Brittany e Charlie, este último é o capitão. Não há diferenças entre controlar um ou outro, como vantagens ou desvantagens, todos são idênticos em termos de jogabilidade. Os comandos são bem básicos, o personagem apenas anda, apita, esquiva e arremessa pikmin, em um ambiente de três dimensões com visão isométrica (na maioria das vezes), podendo ser apresentar uma visão de cima (top-down) ocasionalmente.

O detalhe é que é possível separar os três aventureiros para que cada um faça uma atividade. Porém, não é possível delegar uma função como defender ou atacar, somente apontar uma localização no mapa para que o personagem vá. Isso faz com que o jogador tenha que controlá-los individualmente ou deixe-os em um lugar apenas para acompanhar alguns processos automáticos que os pikmin fazem.

Por exemplo: no mapa existe uma parte com criaturas, outra com uma barreira destrutível e um lugar mais longe onde tem uma fruta. Assim, o jogador pode deixar Alph e seus pikmin destruindo a barreira, Brittany e mais pikmin indo coletar a fruta, enquanto controla ativamente Charlie no ataque às criaturas. No momento em que Brittany chegar, ela avisa com um texto na tela e o jogador pode deixar os pikmin de Charlie atacando enquanto troca para ela e dá o comando para que seus pikmin coletem a fruta, voltando para o capitão posteriormente.

Entretanto, controlar os três personagens dessa maneira é bem difícil, então recomendo separá-los em apenas dois grupos, um que faz esse serviço de coleta e destruição de barreiras enquanto outro faz coisas mais ativas, como exploração e ataques.

Indo um pouco mais para a ação no jogo, os comandos são dados aos pikmin simplesmente arremessando-os naquilo que o jogador quer. Se é uma criatura, para atacá-la basta arremessar pikmin. Para pegar uma fruta, arremesse-os sem dó. Explodir uma bomba? Jogue-os com a bomba que eles a ativam e voltam.

A complexidade do jogo está nas capacidades individuais de cada tipo de pikmin, fazendo com que o jogador tenha que alternar entre eles para que o serviço seja feito de uma melhor forma. Existem 5 tipos deles na aventura normal. O vermelho, por exemplo, é resistente ao fogo é ótimo para ataques, enquanto o amarelo é resistente a eletricidade, cava bem mais rápido e pode ser arremessado mais alto. Isso faz com que o jogador precise ter em mente cada uma de suas habilidades e pense na quantidade que irá ter de cada um, pois há um limite de 100 pikmin na fase. Caso seja um mapa em que exista muita água, o jogador deverá pegar mais do tipo azul, e por aí vai.

Em muitos momentos, será necessária a utilização dos três personagens, por causa dos vários quebra-cabeças do jogo. E alguns são, de fato, difíceis e demandam uma boa quantia de raciocínio. Mas nada impossível.

Por fim, o jogo possui um contador de tempo, pois os aventureiros podem permanecer no planeta apenas de dia. Depois de cerca de 13 minutos, contados do momento em que a fase começou, é necessário retornar à nave e resgatar todos os pikmin espalhados, pois, de noite, as criaturas mais perigosas aparecem e o jogador pode perder todos seus pikmin caso não preste atenção. Além disso, cada dia do jogo consome um frasco de suco de fruta, referente às frutas coletadas durante a fase.

O jogador deve se atentar à quantidade de frascos que possui, para que não os esgote e tenha que voltar vários dias e administrar novamente seu tempo. Mas é difícil isso acontecer, pois, no decorrer do jogo, jogando com calma, sem pressa e curtindo o cenário, é possível pegar o equivalente a dois ou três frascos por dia.

Arte

Visual

Pikmin 3 já era primoroso no quesito visual em sua versão no Wii U. Esbanjando beleza em todos os aspectos, seus cenários eram vivos e bem preenchidos, fechando com chave de ouro em relação ao detalhamento das texturas, em especial das frutas. Sua versão Deluxe aumentou ainda mais essa qualidade gráfica, enchendo os olhos novamente de quem já jogou anteriormente.

As já citadas frutas, além de outros objetos do cotidiano terráqueo que são coletados, receberam um destaque maior, pois possuem um tratamento profundo em suas texturas, beirando a realidade em muitos momentos. E isso sem causar estranheza por parecer tão real.

Trilha sonora

Sabem o padrão Nintendo de trilhas sonoras? Pikmin 3 Deluxe está dentro disso. Suas músicas não são ambiciosas, como em outros jogos da empresa, mas aqui também são compostas de forma magistral, querendo apenas acompanhar o jogador enquanto ele aprecia os cenários.

São músicas que abusam de instrumentos com timbres mais suaves, como marimbas, flautas, sinos e escaletas, para que essa suavidade também seja passada ao jogador. Claro, existem trilhas mais intensas, como a de chefes, mas mesmo assim não perdem a intenção de passar essa boa sensação ao jogador.

Veredito

Pikmin 3 Deluxe é um jogo que quer passar tranquilidade ao jogador. Sua história, jogabilidade e, principalmente, o visual e a trilha sonora possuem a intenção de passar um momento de paz. Mesmo com o contador de tempo e com alguns desafios, a sensação de que não é necessário pressa é constante. Talvez, na intenção de quebrar um pouco a forma que se dá a vida atualmente, tudo às pressas, Pikmin 3 Deluxe só quer dar ao jogador um momento de paz. E faz isso perfeitamente.

Recomendo para quem gosta de jogos mais artísticos e para quem quer um RTS diferente. Recomendo também para quem gosta de jogos de quebra cabeça, de estratégia ou com uma jogabilidade diferenciada. Mas não recomendo para quem está acostumado com jogos de ação ou jogos mais rápidos, pois Pikmin 3 Deluxe é sobre relaxar, então algumas pessoas mais agitadas talvez tenham um pouco de dificuldade com isso.

E você? Já conhecia a franquia antes? Gosta dos jogos? Jogou primeiro no Wii U ou no Switch? Deixe seus comentários aqui!!


Trailer


* Esta análise foi escrita usando uma chave fornecida pela Nintendo.