O preview foi lançado, a poeira baixou, e o que sobram são apenas análises a se fazer. Por isso, hoje iremos dissecar o vídeo com o preview do Nintendo NX, ops, Nintendo Switch. Veja o vídeo:

O nome

Depois de alguns segundos mostrando um homem jogando o tão aguardado The Legend of Zelda: Breath of the Wild, o anúncio do nome foi a primeira revelação exibida no vídeo. Apesar de não ter agradado muitas pessoas, cada uma com a sua razão e forma de pensar própria, agradou-me imensamente, pois demonstra bem o que é o console.

Um outro ponto que destaco é que este logotipo lembra muito o Yin-Yang. Talvez não tenha nada a ver, mas dê mais uma olhada e repare como ele lembra o símbolo que representa a dualidade e equilíbrio de tudo que existe no universo. Poderíamos interpretar isso como a dualidade entre console de mesa e console portátil e o equilíbrio existente entre eles no novo videogame da Nintendo. O que acham dessa teoria?

O conceito

O vídeo apresenta intensamente a possibilidade de você jogar em casa ou na rua o mesmo jogo. O controle destaca-se da tela auxiliar, podendo jogar com as peças desencaixadas com as mãos livres (o que traz a possibilidade de ter jogos estilo Wii, ou seja, jogos mais casuais) ou acoplá-las em um suporte que lembra o Pro-Controller. A ideia de ter essas customizações são muito boas e dão ampla liberdade aos jogadores. Tá certo que essa não é uma ideia nova, existem outros projetos similares, mas é a primeira vez que será testada em larga escala.

Jogar seus jogos preferidos no avião ou em uma viagem longa é uma ideia que eu aprecio muito, por isso, ponto para a Nintendo.

Cartuchinhoooooooos

Com certeza, o ápice do vídeo foi quando mostraram os cartucho. Já falamos em um POWdcast e em um post a parte sobre o assunto, mas não ter loadings infinitos nem ser obrigado a ter um HD de 5TB pra ter jogos instalados no videogame a fim de suprir a ineficiência de uma mídia há muito tempo defasada, são coisas que eu prezo muito. Além disso, como dito nos links anteriormente citados, cartuchos abrem novas possibilidades de add-on que o Blu-ray não tem. Mais uma vez, ponto para a Big N.

O Hardware

Com relação ao hardware, só temos a aparência dele. Nada foi dito sobre as especificações técnicas, retrocompatibilidade, etc. No entanto, isso era de se esperar por tratar-se de um trailer preview. Por isso, o que vou falar aqui é apenas especulação. A única coisa que sabemos é que utilizará tecnologia da NVidia (veja aqui), mas também não temos nada sobre especificação.

Acredito que existem duas hipóteses para o hardware, nenhuma delas boa para nós, jogadores. Vamos a elas:

1) Se existir processamento no console e na tela do videogame de forma independente, isso garantiria gráficos bons, porém o custo disso é elevado. A Nintendo poderia vender mais caro alegando que são 2×1, porém não sei se essa é uma boa estratégia de vendas. Além disso, dois hardwares independentes trabalhando juntos podem trazer mais problemas do que benefícios. Consegue imaginar uma empresa tendo que construir um jogo pensando tanto no hardware do console quanto no hardware da tela? Pior: consegue imaginar uma empresa tendo que portar seus jogos pensando nisso?

2) Se a tela for o console e a base for apenas para comunicação com a TV e carregamento da tela, isso tornaria o console mais “fraco”, visto que colocar um poder de processamento tão grande em uma tela tão pequena é algo caro demais e, sinceramente, não sei se temos tecnologia suficiente para isso, acredito que não! Tudo isso, é claro, com economia de bateria para que a tela consiga ficar algumas horas fora da base! A descrição no site da NVidia, nos faz crer que essa será a forma utilizada.

Março de 2017

Nos resta aguardar o lançamento oficial da Nintendo em março de 2017. O que é uma pena, pois vendo a reação da internet ao vídeo de apenas 3 minutos e tendo em vista o marasmo em que se encontra a indústria de videogames, com certeza esse seria um bom presente de natal.

E você? O que achou do anúncio?